• A morte de J. P.Cuenca
  • A morte de J. P.Cuenca
  • A morte de J. P.Cuenca
  • A morte de J. P.Cuenca
  • A morte de J. P.Cuenca
  • A morte de J. P.Cuenca

​Em 2008, um cadáver identificado pela polícia com a certidão de nascimento do escritor João Paulo Cuenca foi encontrado no esqueleto de um edifício invadido na Lapa. Inspirado nesse fato, o filme investiga o roubo da identidade do autor num Rio de Janeiro fantasmagórico e em profunda transformação. Se na ficção e nas páginas policiais é lugar-comum os vivos roubarem a identidade dos mortos para começar uma nova vida, o que temos aqui é o caso oposto: alguém que rouba a ­identidade de um homem vivo para morrer em seu lugar.​

João Paulo Cuenca

João Paulo Cuenca

​Nasceu em 1978, no Rio de Janeiro. É autor de quatro romances e de uma antologia de crônicas. Nos últimos anos escreveu para teatro, cinema e TV, como a série Nada tenho de meu (2012). Seus livros já foram traduzidos para oito idiomas. A morte de J. P. Cuenca, desenvolvido com o suporte da Biennale College Cinema, do Festival de Veneza, é seu primeiro longa-metragem.