• Kiki
  • Kiki
  • Kiki
  • Kiki

​Na comunidade LGBTQ negra de Nova York, são muito populares os bailes kiki, onde ocorrem acirradas competições de voguing, uma dança moderna com movimentos corporais definidos por linhas e poses. Este documentário mergulha no fascinante universo da cena queer nova-iorquina, a partir de cenas da competição de dança e de entrevistas com enérgicos jovens, que utilizam termos como ”heteronormatividade” e “desconstrução de gênero” de forma arrebatadora. Vinte e cinco anos depois do clássico Paris Is Burning, Kiki joga luz nas gritantes mudanças que tomaram este cenário. Prêmio Teddy, Berlim 2016.​

Sara Jordenö

Sara Jordenö

​1974, Umeå, Suécia. É artista visual e documentarista. Seus trabalhos costumam se focar em comunidades marginalizadas e suas posições perante o mundo, e já foram exibidos em eventos como o Festival de Roterdã, a Bienal de Arte Contemporânea de Berlim e o MoMA. Este é seu primeiro longa-metragem.​