• Les tombeaux sans noms
  • Les tombeaux sans noms
  • Les tombeaux sans noms
  • Les tombeaux sans noms

​Quando um menino de 13 anos que perdeu boa parte da sua família sob o regime do Khmer Vermelho embarca em uma busca por suas sepulturas, o que ele encontra? Mais do que isso, o que ele está buscando? Árvores fantasmas? Cidades destruídas? Testemunhas relutantes? O toque etéreo do corpo de um irmão ou irmã ao cair da noite? Um filme de cinema que vai além da busca pela história de um país, mas de uma história universal. Depois de A imagem que falta, o cineasta cambojano Rithy Panh continua sua busca pessoal e espiritual por um caminho que o leve à paz. Veneza 2018.​

Rithy Panh
Rithy Panh

Rithy Panh

​Nasceu no Camboja, em 1964, sob o regime do Khmer Vermelho. Fugindo do campo de trabalho, chegou em 1980 a Paris, onde ingressou no IDHEC. Seu primeiro filme foi Site 2 (1989). Com Condenados à esperança (1994) concorreu à Palma de Ouro em Cannes, onde também exibiu S-21, a máquina da morte do Khmer Vermelho (2003). Seu A imagem que falta (2013) foi premiado na mostra Um Certo Olhar de Cannes e indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro.​

 

 




SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA