• Muere, monstruo, muere
  • Muere, monstruo, muere
  • Muere, monstruo, muere
  • Muere, monstruo, muere

​Cruz, um policial rural, investiga o bizarro caso do cadáver de uma mulher sem cabeça encontrado em uma região remota das Montanhas dos Andes. David, marido da amante de Cruz, Francisca, surge como o principal suspeito e é logo enviado para um hospital psiquiátrico. Ele jura que a culpa do crime é da aparição inexplicável e brutal de um “Monstro”. Cruz acaba desencavando uma misteriosa teoria que envolve geometria rural, motociclistas de
montanha e um mantra que não sai da sua cabeça:
Mate-me, Monstro. Exibido na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes 2018.​

Alejandro Fadel

Alejandro Fadel

​Nasceu em Mendoza, Argentina, em 1981. Em 2003, codirigiu El amor - Primera parte, que estreou na Semana da Crítica de Veneza. Como roteirista, trabalhou com Pablo Trapero em filmes como Leonera (2008), Abutre (2010) e Elefante branco (2012). Los salvajes (2012), seu primeiro longa como diretor, estreou e foi premiado na Semana da Crítica de Cannes. Este é seu segundo longa.​

 

 




SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA