• Orson Welles, Autopsie d’une légende
  • Orson Welles, Autopsie d’une légende
  • Orson Welles, Autopsie d’une légende

Monstro sagrado da sétima arte, mito personificado do criador, Orson Welles é o homem que reinventou a linguagem cinematográfica aos 24 anos. Quem se esconde por trás desta figura impressionante? Por que Welles deixou muito mais filmes incompletos do que completos? A chave para esse mistério pode estar em uma frase do próprio diretor: “Eu comecei no topo e desde então venho vindo ladeira abaixo”. O filme é uma viagem ao encontro do homem por trás de sua lenda, em um percurso que nos leva pelo labirinto da sua fantasia e dos seus humores. Cannes Classics 2015.

Elisabeth Kapnist
Elisabeth Kapnist

Elisabeth Kapnist

Diretora e roteirista, é membro fundadora dos Ateliers Varan. Seu primeiro filme, Diadia Pavlik, My Uncle From Russia (1982), contava a história de sua família durante Revolução Russa. Fascinada pela complexidade de grandes artistas, dedicou seu trabalho a fazer retratos de nomes como Jean Cocteau, Nathalie Sarraute e Isadora Duncan. Entre seus filmes estão Lacan: a psicanálise reinventada (2001) e Un écran nommé désir (2006).