• Distinto Amanecer
  • Distinto Amanecer
  • Distinto Amanecer
  • Distinto Amanecer
  • Distinto Amanecer

Um líder sindical é assassinado por ordem do corrupto governador Vidal. Octavio, companheiro do líder assassinado, busca documentos que revelem o assassino. Perseguido pelos capangas de Vidal, Octavio se encontra com Julieta, uma antiga companheira da universidade de quem era apaixonado. Julieta o acompanha na busca dos documentos, enquanto se debate entre o amor que sente por ele e o compromisso que tem com sua família.

Julio Bracho

Nasceu em 1909, em Durango, México. Dirigiu mais de 40 longas, muitos deles exibidos em importantes festivais internacionais. Dentre sua vasta obra, destacam-se Crepúsculo (1945) e A mulher de todos (1946), ambos exibidos no Festival de Veneza; e A ausente, exibido no Festival de Cannes 1952. Foi indicado ao prêmio Ariel do México de melhor diretor por Cantaclaro (1946), Rosenda (1948) e Paraíso (1951). Faleceu em 1978 na Cidade do México.

 

 




SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA