• Around the World with Orson Welles (part II)
  • Around the World with Orson Welles (part II)
  • Around the World with Orson Welles (part II)
  • Around the World with Orson Welles (part II)
  • Around the World with Orson Welles (part II)

Em 1955, Orson Welles deu início ao projeto de uma série documental para o canal de TV britânico ITV, focado em descobrir partes do mundo. A ideia inicial era produzir 25 episódios, mas apenas seis ficaram prontos – e foram exibidos entre outubro e dezembro daquele ano. Os dois primeiros, “Pays Basque I e II”, se dedicam a explorar o País Basco, região entre o extremo norte da Espanha e o sudoeste da França. O segundo episódio, “Revisiting Vienna”, se foca na capital da Áustria. “St.-Germain-des-Prés” mostra o famoso bairro de Paris, enquanto “Chelsea Pensioners” se debruça sobre a região célebre de Londres. Por fim, “Madrid Bullfight” fala sobre as touradas de Madri. Os episódios foram restaurados e relançados em alta qualidade em 2014. O Festival do Rio exibe Volta ao mundo com Orson Welles em duas sessões. Nesta primeira, são exibidos os episódios 4, 5 e 6.

Orson Welles

Orson Welles

Nasceu em Kenosha, Wisconsin, EUA, em 6 de maio de 1915. Foi ator, diretor, roteirista, dramaturgo e produtor para cinema, teatro e rádio. No teatro, dirigiu montagens que marcaram época. Em seu programa de rádio, fazia versões de obras clássicas e abalou o país ao adaptar A guerra dos mundos, de H. G. Wells. Esse foi seu passaporte para Hollywood, onde estreou aos 26 anos com Cidadão Kane (1941), pelo qual ganhou o Oscar de roteiro original. Bem recebido pela crítica, o filme ganhou reconhecimento internacional por suas inovações narrativas. Daí em diante, sua relação com Hollywood e produtores foi de altos e baixos, com projetos iniciados e deixados de lado, e outros modificados por terceiros. Dirigiu 11 longas completos, incluindo clássicos como Soberba (1942), A dama de Xangai (1947), A marca da maldade (1958) e O processo (1962), além de três adaptações de Shakespeare: Macbeth (1948), Otelo (1952) e Falstaff – O toque da meia-noite (1965). Faleceu em 1985, em Los Angeles.




SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA