Na noite desta segunda-feira, dia 6, aconteceu no Centro Cultural Banco do Brasil a cerimônia de entrega dos prêmios Felix, dedicados a filmes de temática LGBT dentro do Festival do Rio. O cineasta Aluizio Abranches e a atriz Julia Lemmertz foram os mestres de cerimônia da noite.

O presidente do júri, Wieland Speck, anunciou o primeiro troféu da noite, o Prêmio Especial do Júri, para o longa australiano TODA TERÇA-FEIRA, de Sophie Hyde.

Em seguida, foi a vez do deputado federal Jean Wyllys anunciar o escolhido como Melhor Documentário, o brasileiro DE GRAVATA E UNHA VERMELHA (foto acima), de Miriam Chnaiderman. O prêmio foi recebido pelo ator, poeta e bailarino Bayar Tonelli, um dos personagens retratados no longa.

Por fim, o ator Mateus Solano revelou o premiado como Melhor Ficção, o grego XENIA, de Panos H. Koutras. A produtora Marie-Pierre Macia recebeu o troféu.

Este ano foi a primeira edição do prêmio Felix, que, com o fim da mostra Mundo Gay, é dedicado ao melhor filme de temática LGBT dentro de toda a programação do Festival.

A logomarca do prêmio foi criada pelo designer Cristiano Terto e o troféu, pelo artista plástico Rodrigo Cardoso.



Voltar
SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA