Publicado em 19/12/2021


O Festival do Rio 2021 chegou ao fim com o anúncio dos vencedores do Troféu Redentor no palco da sala 1 do Estação NET Botafogo na noite deste domingo, 19/12.

A cerimônia foi aberta de forma emocionante por Romeu Evaristo, ator que está completando 50 anos de carreira e 40 anos de cinema, interpretando Juízo Final, de Nelson Cavaquinho, uma das músicas mais tocadas do cinema brasileiro. Marcos Didonet, um dos diretores do Festival do Rio, então assumiu o microfone e celebrou a programação, que exibiu 90 longas e 20 curtas este ano.

Walkíria Barbosa, diretora do Festival, agradeceu à equipe, aos demais diretores, ao prefeito Eduardo Paes e ao secretário de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero, antes de destacar que o time conseguiu realizar em tempo recorde o Rio Market e mencionar os apoiadores LABRFF, MPA, ESPM e Arte 1.

Ilda Santiago, também diretora do Festival do Rio, disse que os dez dias foram históricos. "A gente sabe que em muitos anos vamos continuar nos lembrando deste ano em que nos encontramos de novo", ela ressaltou, mencionando a importância da Première Brasil. Ilda comentou o objetivo de levar o Festival à cidade e ao estado todo e, por fim, anunciou: "Que os filmes voem, pois o Festival estará aqui ano que vem para voar de novo com vocês!".

Os agradecimentos aos apoiadores desta edição não poderiam ficar de fora. São eles: Prefeitura do Rio de Janeiro, FIRJAN, Telecine, AdoroCinema, Canal Curta, Canal Brasil, Globo Filmes, MUBI, Instituto Goethe, Embaixada da França, O2 Pós, Institut Français, Cinemateca da Embaixada da França, Link Digital, RG, Zit Gráfica, Ingresso.com, Novotel, Cinépolis e equipe e equipes do Estação NET Botafogo, Rio e Gávea. Jair de Souza, autor da vinheta e da logo, foi lembrado, assim como Fernanda Abreu, Jovi Joviniano e Gabriel Moura, que cederam a música do vídeo. Outro agradecimento foi feito à Disney, em virtude da exibição inédita de O beco do pesadelo logo após o encerramento da cerimônia.

Anita Rocha da Silveira, carioca premiada como melhor diretora no Festival do Rio 2015 com Mate-me por favor, seu primeiro longa-metragem, não apenas repetiu a dose, como foi ainda mais longe desta vez. Medusa foi aclamado com Troféu Redentor de melhor ficção e rendeu a Lara Tremouroux o prêmio de melhor atriz coadjuvante, além do bicampeonato em direção de ficção para Anita - em empate com Laís Bodanzky, por A viagem de Pedro.

Estreando como diretor, Lázaro Ramos conquistou o prêmio especial do júri com Medida provisória. Produzido na zona sul do Rio de Janeiro durante a pandemia Mundo novo, de Alvaro Campos, venceu como melhor roteiro e deu a Tati Villela o prêmio de melhor atriz. Rômulo Braga, de Sol, foi escolhido o melhor ator e o prêmio de melhor ator coadjuvante ficou com Sergio Laurentino, de A viagem de Pedro. O curta animado amapaense Solitude, de Tami Martins e Aron Miranda, também foi aclamado na cerimônia.

Entre os documentários o prêmio principal foi para Rolê - Histórias dos rolezinhos, de Vladimir Seixas, que retrata o movimento de ocupação dos shoppings e reflete sobre o racismo praticado rotineiramente em espaços comerciais do Brasil. O troféu de melhor direção em doc foi entregue ao veterano Murilo Salles, de Uma baía.

Já na mostra Novos Rumos, Rio Doce, de Fellipe Fernandes, levou o prêmio de melhor longa-metragem; e Chão de Fábrica, de Nina Kopko, o de melhor curta. O júri também dedicou um prêmio especial à atriz Renata Carvalho, do longa Os primeiros soldados.

Confira abaixo a lista completa de premiados da noite!

PREMIÈRE BRASIL 2021

Júri Première Brasil - Patrícia Andrade (presidente), Bia Salgado, Gustavo Pizzi, Quito Ribeiro e Suzana Pires

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO - Medusa, de Anita Rocha da Silveira

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO - Rolê - Histórias dos rolezinhos, de Vladimir Seixas

MELHOR CURTA-METRAGEM -Solitude, de Tami Martins e Aron Miranda

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI - Medida provisória, de Lázaro Ramos

MELHOR DIREÇÃO DE FICÇÃO - Anita Rocha da Silveira, por Medusa; e Laís Bodanzky, por A viagem de Pedro

MELHOR DIREÇÃO DE DOCUMENTÁRIO - Murilo Salles, por Uma baía

MELHOR ATRIZ - Tati Villela, por Mundo novo

MELHOR ATOR - Rômulo Braga, por Sol

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE - Lara Tremouroux, por Medusa

MELHOR ATOR COADJUVANTE - Sergio Laurentino, por A viagem de Pedro

MELHOR ROTEIRO - Alvaro Campos e elenco, por Mundo novo

MELHOR MONTAGEM - Eva Randolph, por Uma baía

MELHOR FOTOGRAFIA - Ivo Lopes Araújo, por Casa vazia

NOVOS RUMOS 2021

Júri Novos Rumos: Emílio Domingos (presidente), Alice Furtado e Mariana Genescá

MELHOR LONGA-METRAGEM - Rio Doce, de Fellipe Fernandes

MENÇÃO HONROSA - O dia da posse, de Allan Ribeiro

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI - para a atriz Renata Carvalho, por Os primeiros soldados

MELHOR CURTA-METRAGEM - Chão de fábrica, de Nina Kopko

O Festival do Rio tem o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da RioFilme, órgão que integra a Secretaria de Governo e Integridade Pública.



Voltar
RioFilme