O cineasta inglês Mike Figgis não dirigia um longa desde 2008, quando lançou o drama Love Live Long. Revelado em 1995 com o visceral Despedida em Las Vegas, pelo qual foi indicado ao Oscar, o diretor ficou conhecido por títulos como Por uma noite apenas e o complexo Timecode, que investia em uma nova maneira de narrar ao dividir a tela em quatro partes. Esse ano, ele está de volta com mais um filme recheado de inovações narrativas.

Suspensão da realidade, que estreou na competição do Festival de Roma, é um suspense sobre Martin, talentoso roteirista e escritor que enfrenta um momento difícil em sua carreira. É quando, na festa de 21 anos de sua filha, conhece a misteriosa Angelique. Dois dias depois, o corpo da moça é encontrado em um canal, trazendo à cena sua irmã gêmea, Therese. Martin fica intrigado com as similaridades entre a morte de Angelique e a de sua esposa, dez anos antes, pela qual ele ainda é considerado suspeito. O longa desafia a narrativa formal ao se construir a partir de uma cronologia não linear, constantemente questionando o que é real e o que é imaginado. Estrelado pelo alemão Sebastian Koch, de A vida dos outros e A espiã, Suspensão da realidade será exibido na mostra Panorama do Festival do Rio. Assista a seguir ao trailer do filme.



Voltar