Uma noite para celebrar o cinema nacional. Assim foi o evento de premiação da 19a edição do Festival do Rio, que aconteceu no CCLSR – Cine Odeon NET Claro, na noite de domingo, 15 de outubro. As mestres de cerimônia da noite foram Renata Boldrini e Suzana Pires.

Foram 10 dias exibindo diversidades, dramas, alegrias, histórias que nos fizeram rir e chorar, e admirar. Tudo isso, com o apoio de todos os patrocinadores, parceiros, equipe e o público, que sempre apoia o festival. Em um vídeo, foram mostrados alguns dos momentos mais marcantes dos festival: o RioMarket, os show do “Rio, Pipoca e Biscoito”, as sessões gratuitas, galas, diretores estrangeiros que vieram prestigiar o evento, a Sinfônica da Petrobras em um concerto com músicas de Tim Burton e muito mais!

As diretoras Ilda Santiago e Walkiria Barbosa também subiram no palco do Cine Odeon. “Foi muito difícil fazer o festival este ano, mas foi o mais bonito que a gente já realizou, pois todos vocês nos ajudaram. Foi tudo muito lindo nos cinemas. Queria dizer do fundo do coração, muito obrigada!”, declarou Walkíria emocionada. “Uma coisa muito importante que debatemos na sexta-feira, no RioMarket foi sobre a questão da pirataria. Acontece uma evasão de rendas para nosso setor de 4 bilhões de reais a cada ano. Convoco vocês pra se unirem conosco para reduzir este impacto para que os números em 2018 sejam muito menores”.

Já Ilda Santiago agradeceu a todos os produtores, diretores e júris desta edição. “Setenta e cinco diretores e produtores nos entregaram seus filmes para que nos cuidássemos deles. Não sei se vale muito isso, mas para nós, todos vocês são ganhadores e fazem desse dia um momento intenso. Isso que faz valer a pena a gente lutar para chegar até o festival do ano que vem”, afirmou.

“Essa noite que fico mais nervosa porque é o momento que a gente quer ter certeza do dever cumprido, que entregou para o público de toda a cidade um festival. Foi o festival mais festivo, mais alegre, com um público mais ávido por cinema. E um ano que nossa equipe foi muito guerreira com a gente”, contou Ilda, agradecendo a todos.

Confira os vencedores do Festival do Rio 2017:

Première Brasil – ficção e documentário / longa e curta

JÚRI 
presidido por Antônio Saura e composto por Caio Gullane, Heloísa Passos, Leandra Leal e Paz Encina

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO - As Boas Maneiras, de Juliana Rojas, Marco Dutra. produzido por Sara Silveira, Maria Ionescu, Clément Duboin e Frédéric Corvez

MELHOR LONGA-METRAGEM DE DOC - Piripkura, de Mariana Oliva, Renata Terra, Bruno Jorge. produzido por Mariana Oliva

MELHOR CURTA-METRAGEM - Borá, de Angelo Defanti. produzido por Sara Silveira, Bárbara Defanti e Cristina Alves

Menção Honrosa curta-metragem - Roberta Gretchen Coppola, por Vaca Profana

MELHOR DIREÇÃO DE FICÇÃO - Lúcia Murat, por Praça Paris

MELHOR DIREÇÃO DE DOC - Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D'Alva, por Slam: Voz de Levante

MELHOR ATRIZ – Grace Passô, por Praça Paris

MELHOR ATOR – Daniel de Oliveira, por Aos Teus Olhos e Murilo Benício por O Animal Cordial

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – Marjorie Estiano, por As Boas Maneiras

MELHOR ATOR COADJUVANTE – Marco Rica, por Aos Teus Olhos

MELHOR FOTOGRAFIA – Rui Poças, por As Boas Maneiras

MELHOR MONTAGEM - Caroline Leone, por Alguma Coisa Assim

MELHOR ROTEIRO - Lucas Paraizo, por Aos Teus Olhos

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI – Slam: Voz de Levante


NOVOS RUMOS
Júri composto por Allan Ribeiro, Bruna Linzmeyer e Bruno Safadi

MELHOR FILME - A parte do mundo que me pertence de Marcos Pimentel. produzido por Luana Melgaço

MELHOR CURTA - Atrito, de Diego Lima

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI - Vende-seEsta Moto, de Marcus Faustini


VOTO POPULAR:

MELHOR LONGA FICÇÃO: Aos Teus Olhos, de Carolina Jabor. produzido por Carolina Jabor e Leonardo Monteiro de Barros


MELHOR LONGA DOCUMENTÁRIO: Dedo na Ferida, de Silvio Tendler. Produzido por SILVIO TENDLER

MELHOR CURTA: Vaca Profana, de René Guerra. produzido por Juliana Vicente

PRÊMIO DA CRÍTICA  FIPRESCI 
Júri composto por – Ana Rodrigues, Chico Fireman, Francisco Russo

Para : As Boas Maneiras, de Juliana Rojas e Marco Dutra

PRÊMIO FELIX

Júri composto por – Eduardo Graça, Isabel Penoni, João do Corujão

Melhor Longa Ficção: As Boas Maneiras, de Juliana Rojas e Marco Dutra. , produzido por Sara Silveira, Maria Ionescu, Clément Duboin e Frédéric Corvez

Melhor Longa Doc: Queercore: How to Punk a Revolution, de Yony Leyser. produzido por Thomas Janze

Melhor Curta: Sandra Chamando, de João Cândido Zacharias. produzido por Tatiana Leite

Premiação MOSTRA GERAÇÃO

Júri composto pela Professora Simone Monteiro,  pela mestre em educação e gerente de cultura do departamento nacional do SESC, Maria Costa Rodrigues e pelo produtor e cineasta Cavi Borges:

O Júri destacou duas menções honrosas:

Historietas assombradas, o filme, de Vitor-Hugo Borges

Altas expectativas, de Pedro Antonio Paes e Álvaro Campos

Prêmio de melhor Filme da Mostra Geração “Sobre Rodas”, de Mauro D’Addio. produzido por Beatriz Carvalho



Voltar