American Film Institute divulgou sua lista com as dez melhores obras audiovisuais da temporada.  Nela, estão dois filmes que fizeram parte da Mostra Panorama do Festival do Rio de 2018: “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee e “Se a rua Beale falasse”, de Barry Jenkins. O júri, formado por críticos, acadêmicos e profissionais da indústria, selecionou também: “Pantera Negra”, “Eight Grade”, “A Favorita”, “First Reformed”, “Green Book - O Guia”, “O Retorno de Mary Poppins”, “Um Lugar Silencioso” e “Nasce uma Estrela”. O AFI Awards costuma dar foco a produções que apresentam relevância cultural e social,

O novo filme de Spike Lee, “Infiltrado na Klan” ​apresenta a história real de um herói americano. Nos anos 70, Ron Stallworth é o primeiro detetive afro-americano a servir no Departamento de Polícia de Colorado Springs. Determinado a se destacar, ele parte em uma missão perigosa: se infiltrar e expor a Ku Klux Klan. O jovem detetive logo recruta um colega mais experiente, Flip Zimmerman. Juntos, eles pretendem derrubar a organização que espalha o discurso de ódio pelo país. Produzido pela equipe de Corra!, vencedor do Oscar de melhor roteiro original em 2018, a produção também foi vencedora do Grand Prix do Festival de Cannes. ​

Primeira obra do diretor Barry Jenkins depois de Moonlight, vencedor do Oscar de melhor filme, em 2017, “Se a rua Beale falasse” é ambientada no Harlem dos anos 70, é a história de um amor atemporal e da força de uma família afro-americana contada por uma jovem de 19 anos. Tish relembra vividamente a paixão, o respeito e a confiança que uniram ela o artista Alonzo Hunt, conhecido pelo apelido de Fonny. Amigos de infância, tornaram-se um casal, já têm um bebê e estão noivos, mas seus planos são sabotados quando Fonny é preso por um crime que não cometeu. Baseado no livro de James Baldwin.​




Voltar
SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA