O longa Trash, baseado no livro homônimo de Andy Mulligan, uniu as produtoras britânicas Working Title e PeaPie Films à brasileira O2. A coprodução é esperada pelo público e pelos profissionais de cinema por ser o novo projeto de Stephen Daldry, diretor indicado ao Oscar por Billy Elliot, As horas e O leitor.

Segundo Fernando Meirelles, um dos sócios da O2, “Trash é um filme mais brasileiro do que inglês, por ser totalmente rodado no Rio, falado 90% em português e contar uma história sobre temas com os quais lidamos diariamente”.

Focando no acordo de coprodução realizado entre Brasil e Inglaterra, seus aspectos legais e no processo de produção do longa, Andrea Barata Ribeiro, sócio-fundadora da O2, fará um palestra no RioMarket no dia 4 de outubro.

Juntam-se a ela o fundador da PeaPie Films, Kris Thykier, que já produziu títulos como WE (escrito e dirigido por Madonna) e Kick-ass – Quebrando tudo; e a chefe do departamento comercial e jurídico da produtora, Natasha Pilbrow.

Inscreva-se no site: www.riomarket.com.br/br/inscricoes/rioseminars/seminarios/case-de-coproducao-trash-brasil-e-inglaterra#prettyPhoto



Voltar
SESC GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA CULTURA ANCINE FSA BRDE CIMA CANAL BRASIL CANAL CURTA ADORO CINEMA IEH TELECINE GLOBO FILMES FIRJAN CAIXA SEGURADORA PETROBRAS LEI DE INCENTIVO A CULTURA