Ao contrário do que cantava Vinicius de Moraes, não se pode afirmar que se vai amar alguém por toda sua vida. Que o digam Marcos (Ricardo Darín) e Ana (Mercedes Morán) protagonistas da comédia romântica “Um Amor Inesperado” (El amor menos pensado), estreia do produtor e roteirista Juan Vera na direção. Filme de abertura do 66o Festival de San Sebastián, o longa-metragem faz parte da Première Latina do Festival do Rio 2018.

Na trama, os incômodos e dúvidas de um casal que está junto há 25 anos e leva uma vida estável e feliz. Eles passam a questionar seu relacionamento quando seu filho único vai estudar fora e deixa o ‘ninho vazio’. Em busca de novas vivências e emoções, Marcos e Ana decidem se separar em comum acordo. Neste processo de descobertas pessoais e busca pelo par ideal, eles vão repensar a própria vida e o que realmente faz cada um deles feliz.

Os personagens secundários trazem ótimos momentos à história. Seja quando um caso é descoberto através de uma foto do casal de amantes fazendo arvorismo no Instagram ou quando, em uma festa de aniversário, a esposa exibe um vídeo com momentos marcantes da vida do marido ao som de “Fogo e Paixão”, do cantor Wando.

No desenrolar da trama, quando não sente a mesma alegria com seus novos pares, o casal decide marcar um encontro em falam sobre como a falta do outro deixou suas vidas com menos ironia, risadas e momentos felizes. Um pouco na linha de “Monsieur & Madame Adelman”, de Nicolas Bedos e Doria Tillier, em que fazer o outro rir é fundamental na relação.

O diretor Juan Vera vai apresentar a última sessão do filme no Festival do Rio, no sábado, 10 de novembro, às 19h20 no Estação Net Botafogo 1. Se “Um amor inesperado” não oferece o amor eterno, pelo menos ele é infinito enquanto durar.




Voltar